Notícia

Fras-le fala sobre importância do teste de rodagem

Qualificar os processos internos da oficina ajuda na gestão do negócio e na prestação do serviço aos clientes

Rede PitStop

Os consumidores estão cada dia mais exigentes. Por isso, oferecer para eles o melhor serviço pode tornar sua oficina uma referência, garantindo a fidelização dos clientes. Por tanto, é preciso qualificar todos os processos internos, do diagnóstico à compra de peças. Uma forma de fazer isso é realizando o teste de rodagem. 

A Fras-le traz dicas para entender ainda melhor como o teste de rodagem pode ajudar sua oficina.

O que é teste de rodagem? 

O teste de rodagem é composto pela análise e diagnóstico de diversos aspectos que podem ocasionar problemas no veículo, realizados durante sua rodagem em percurso.

Com base em um checklist que contenha os sistemas nos quais ocorrem as falhas mais comuns, bem como no conhecimento do profissional de mecânica sobre os sintomas que cada um apresenta durante a direção, fica mais fácil identificar a origem da problemática e o concerto se torna mais eficaz.

Para que serve o teste de rodagem?

O objetivo do teste de rodagem é diagnosticar com precisão quaisquer danos no carro. Além de detectar o problema é possível dimensionar as falhas com mais precisão, evitando a realização de serviços automotivos desnecessários ou a falta de solução do que levou o motorista a procurar a oficina. Basicamente, isso torna o trabalho do mecânico mais certeiro.

Quando realizar esse diagnóstico?

Muitas vezes, quando o veículo chega na oficina, o mecânico faz seu diagnóstico baseado nos sintomas relatados pelo motorista. Ouvir o cliente é muito importante, já que é ele quem utiliza o carro todos os dias.
Porém, é possível, em razão de dificuldades de comunicação, que tal informação leve a uma percepção errada do problema. Para isso, o teste de rodagem é indicado. Assim, a definição de realizá-lo depende da avaliação de aspectos como:

- imprecisão da descrição do proprietário;
- variedade de origens para o sintoma;
- custos ou tempo que as possíveis resoluções tomariam;
- impacto de realizar um concerto errado.

Quais são os problemas que podem ser diagnosticados com o teste de rodagem?

Um teste de rodagem bem feito possibilita o diagnóstico preciso de diversos problemas, cujos sintomas podem ser vistos e entendidos durante sua execução. Para entender melhor quais são as falhas que tal avaliação permite identificar, organizamos elas por sistema, assim como é feita a checklist do teste. Veja!

Direção
Esse sistema faz a conexão entre o volante e as rodas, de forma que os comandos do motorista sejam realizados. Nele, os principais problemas que podem surgir são folgas, que afetam o terminal, o axial ou o mecanismo de direção em si. Mas todas as peças, desde a coluna e a caixa de direção até o pinhão e a cremalheira, podem apresentar vibrações e ruídos ao dirigir, como sintomas de alguma falha. 

Suspensão
A suspensão tem a função de gerar estabilidade e dirigibilidade, recebendo e distribuindo os impactos para isso. Um dos problemas que tal sistema pode apresentar é a perda de estabilidade. Isso se deve a folgas em buchas, pivôs, tirantes e coxins. Para diagnosticar, é importante perceber como o veículo reage nas curvas.

Freio
Com tantos componentes como pedal, alavanca, disco, tambor, pastilha, lona, pinça, sapata, servo freio, cilindros mestre e de roda, cabo, tubulação ou fluido, e considerando sua função vital para a segurança, o sistema de freio merece atenção especial.

Começando por acompanhar as indicações do painel de instrumentos e seguindo por avaliar as vibrações, ruídos ou falta de resposta na frenagem, todos esses sintomas podem indicar problemas e são facilmente percebidos no teste de rodagem.

Transmissão 
Sem a transmissão não há locomoção. É ela que faz o carro funcionar, levando a energia produzida no motor até as rodas. Por isso, a identificação de falhas nesse sistema é primordial para evitar que o veículo apenas pare.

Se alguma de suas peças, como embreagem, conversor de torque, caixa de câmbio, eixo cardã, diferencial e semieixo, apresentar ruídos, cuja origem pode estar também nos rolamentos de roda e juntas homocinéticas, é sinal de problema.

Outros
Quando o sintoma não está relacionado aos sistemas anteriores, é preciso ir mais fundo para seu correto diagnóstico. Um exemplo disso é o sistema de exaustão, que pode ser a fonte de ruídos originados nos pontos de fixação ou decorrentes de vazamentos de gás. Apesar de não estar listado entre os principais, falhas nele representam riscos que não podem — ou devem — ser ignorados.

Qual é a importância desse teste?

A melhor maneira de descrever qual é a importância do teste de rodagem é listar os benefícios que ele apresenta:
- diminuir o risco de acidentes, antecipando a descoberta de problemas futuros e inibindo o desenvolvimento de uma piora na situação;
- evitar erros e retrabalhos decorrentes de trocas desnecessárias ou da identificação errônea da falha;
- garantir a eficácia do serviço, uma vez que melhora o diagnóstico;
- promover a eficiência em sua realização, diminuindo o tempo em que o cliente fica sem o carro e otimizando a equipe da oficina; 
- aumentar a satisfação do consumidor devido às melhorias já apresentadas;
- melhorar a imagem da oficina perante seu público. 

Fonte: Frasle

28/04/2022

Avalie:

Comentários (0)

Enviar seu comentário