Notícia

Bosch destaca os cuidados para carros com frequência de uso reduzida

Com algumas mudanças de hábitos, como a adesão ao trabalho remoto, muitos veículos estão mais tempo parados e é importante ficar atento para evitar problemas e prejuízos

Rede PitStop

O distanciamento social, reflexo da pandemia do coronavírus, modificou alguns comportamentos do dia a dia, principalmente em relação à frequência de uso de veículos. Com a adesão do modelo de trabalho remoto, por exemplo, é natural que os carros fiquem parados nas garagens mais tempo que o habitual, o que pode resultar em problemas que impactam o bom funcionamento em decorrência do pouco uso.

Para evitar problemas e prejuízos com o veículo, a Bosch, fábrica apoiadora da Rede PitStop, tem algumas dicas:

Motor e outros componentes mecânicos
Para preservar o funcionamento correto de todos os sistemas mecânicos e eletrônicos do veículo, é ideal realizar uma rodagem a cada 30 dias, completando um circuito de aproximadamente cinco quilômetros ou 10 minutos, para que o motor atinja a temperatura normal de funcionamento.

Baterias
Mesmo que em repouso, os componentes eletrônicos de um veículo moderno ainda consomem um alto nível de energia, por isso, para evitar danos à bateria, é recomendável que os veículos sejam ligados ao menos uma vez por semana, mantendo em funcionamento por aproximadamente 10 minutos. Também é necessário observar se a partida está fraca, ou seja, se for preciso girar a chave por mais tempo ou repetidas vezes para que o veículo funcione. 

Pneus
O peso dos veículos pode ocasionar deformação nos pneus e, para evitar que isso ocorra, o ideal é não deixar o veículo estacionado na mesma posição por mais de 30 dias. Outra dica importante é tirar o automóvel da garagem e rodar por alguns quilômetros e aproveitar para calibrar os pneus.

Combustível
Por se tratar de um produto químico, os combustíveis (gasolina, diesel ou etanol) têm vida útil, assim, é importante tentar consumi-lo antes de completar três meses do período do abastecimento. Isso porque, após determinados períodos, inicia-se o processo de degradação dos componentes, gerando novos elementos químicos, que geralmente são agressivos para o motor.

Óleo de motor
Existe uma periodicidade certa para a troca ser realizada. A substituição desse componente é necessária após 12 meses da última troca, independentemente da quilometragem rodada, mesmo que tenha sido inferior à indicada pelo fabricante.

Fluido de freios
Em relação ao fluido dos freios, recomenda-se a troca de dois em dois anos para que não haja perda da eficiência.

Segurança no trânsito
Além dos cuidados com os itens acima, é importante seguir as recomendações das montadoras e realizar a revisão periódica.

Fonte: Bosch 

12/10/2021

Avalie:

Comentários (0)

Enviar seu comentário