[Home]

EUROGARAGE

A MAIOR REDE DE LOJAS, OFICINAS E RETÍFICAS NA EUROPA, AFRICA E AMÉRICA LATINA

Serviços que encontra

A Rede de oficinas e retíficas oferece um vasto porfólio de serviços para que seu carro esteja sempre amparado na Rede PitStop
AIR BAG:  também conhecido por bolsa de ar, almofada de ar é um componente de segurança dos veículos e que funciona de forma simples: quando o carro sofre um grande impacto, vários sensores dispostos em suas partes estratégicas são acionados, emitindo sinais para uma unidade de controle, que por sua vez verifica qual sensor foi atingido e assim aciona o airbag que seja mais adequado. Assim um balão de ar muito resistente, que constitui o próprio corpo do Airbag; enche rapidamente, amortecendo o impacto em sua superfície e evitando que motorista e passageiros sofram danos físicos, principalmente no rosto, peito e coluna.

ALARME: utilizado em automóveis para evitar roubos de objetos ou do próprio veículo. Dispõe de diversos tipos de sensores que detectam a violação no carro. Manter o alarme em ordem pode ajudar e/ou inibir seu furto além de evitar multas, pois um alarme que dispara sem motivos pelo art. 229 do CONTRAN diz: Infração - média; penalidade - multa e apreensão do veículo; medida administrativa - remoção do veículo.

ALINHAMENTO / BALANCEAMENTO: fazer o alinhamento do veículo regularmente garante uma direção confortável e uma vida útil do pneu adequada pois seu desgaste se dará por igual durante todo este tempo. Já o balanceamento das rodas elimina aquela sensação desconfortável de trepidação no carro e que podem sobrecarregar as peças da suspensão. São trabalhos rápidos e de grande importância para uma direção segura. Devem ser feitos sempre que se troca os pneus, quando se faz um reparo na suspensão ou quando o motorista sente o carro “puxar” para os lados ou trepidar.

ALINHAMENTO CHASSI: O chassi é uma estrutura de suporte que pode ser feito de ferro ou alumínio. Veículos podem ter suas carrocerias montadas sobre chassi, ou seus sistemas embarcados montados diretamente na carroceria e neste caso é utilizado o termo monobloco para designar este tipo de estrutura de suporte. Alguns dos componentes que são acoplados do chassi são o motor, sistema de freios, caixa de marcha, transmissão dentre outros. Em colisões mais severas, as medidas tanto do chassi como do monobloco, podem ser alteradas, necessitando assim de um alinhamento técnico.

AR CONDICIONADO: proporciona um conforto térmico aos passageiros, através do controle da temperatura, controle da umidade e redução dos poluentes no interior do veículo. Para garantir sua eficiência é necessário periodicamente substituir o filtro de cabine e realizar a higienização do sistema, mas quando perceber que a temperatura não resfria o bastante, é sinal que necessita de uma manutenção e reposição do gás refrigerante.

ARREFECIMENTO: este sistema controla a temperatura do motor de um automóvel. O motor do carro trabalhando na temperatura ideal, tem maior durabilidade, menor desgaste, maior economia de combustível, menos manutenção, emite menos poluentes e aumenta seu desempenho. O líquido de arrefecimento é composto de uma mistura de água desmineralizada, não possui sais minerais, com aditivo. As principais funções dos aditivos são para inibir a corrosão das peças; prolongar a vida útil dos componentes do sistema; evitar que a água “ferva” em altas temperaturas ou congele em baixas temperaturas. Não se deve utilizar água de torneira para se misturar ao aditivo, pois contém cloro e sais minerais que podem provocar danos ao sistema de arrefecimento, como incrustações e corrosões. 

BICO INJETOR: este componente é responsável pela injeção de combustível na quantidade certa para o motor. Cada cilindro tem seu próprio injetor nos veículos de motor a diesel e na maioria dos veículos a gasolina/álcool. Sua manutenção e limpeza garantem sua integridade mantendo o motor com seu desempenho, economia e emissões de poluentes.

BOMBA INJETORA: componente do sistema de injeção responsável pelo bombeamento de combustível em alta pressão fornecendo este para os bicos injetores. Sua calibração dentro das especificações do fabricante, garante um bom desempenho do motor, economia de combustível e baixa emissões de gases.

CÂMBIO: sistema que se utiliza do trabalho do motor, ou seja, o giro do motor para converter em força e velocidade e transmitir às rodas do veículo. Temos alguns modelos que se diferenciam no seu funcionamento com suas vantagens e custos, como por exemplo: câmbio mecânico ou manual; câmbio automatizado de dupla embreagem; automático; CVT (Transmissão Continuamente Variável). 

COMMOM RAIL: sistema de injeção eletrônica de combustível para motores diesel. Consiste numa bomba de alta pressão que fornece esta através de uma galeria comum a todos os injetores, o que permite fornecer uma pressão igual de injeção, independentemente da rotação do motor, sendo o comando dos injetores feito por comando elétrico de uma unidade eletrônica. A sua vantagem é um menor ruído de funcionamento, arranque a frio quase instantâneo, e uma clara melhoria de trabalho; diminuição da poluição e de consumo. 

FILTROS: componente de extrema importância no sistema em que está instalado. Como o filtro de combustível que retém as impurezas sólidas que possa estar presente, evitando damos às partes mecânicas, o filtro de ar do motor evitando entrada de partículas que podem danificar o motor, filtro de óleo que retém materiais sólidos para não prejudicar a lubrificação e o filtro de cabine que além de reter a poeira também elimina maus cheiros. Todos devem ser trocados regularmente conforme prescrito pelo fabricante.

IGNIÇÃO: sistema responsável por gerar uma alta tensão elétrica que seja capaz de “saltar” uma faísca na vela de ignição e assim iniciar o processo de combustão na câmara do motor. Os cabos de vela e as próprias velas de ignição quando estão em ordem garantem um bom funcionamento do motor, economia e baixa emissões de gases, ao contrário, ocorrerá falhas no motor que prejudicarão o desempenho do veículo, velas de ignição são substituídas segundo recomendação do fabricante, os cabos merecem atenção quanto a sua integridade e substituídos quando necessário.

ÓLEO / LUBRIFICANTE: o óleo impede o desgaste das superfícies metálicas do motor pois cria uma película entre elas, fazendo assim reduzir o atrito além do que isto as protege de corrosão. O óleo também dispersa o calor protegendo o motor. Pode ser mineral, semissintético ou sintético. Deve-se atentar para a recomendação do fabricante quanto a aplicação e periodicidade de troca. Na substituição do óleo se faz necessário a troca do filtro garantindo desta forma uma boa lubrificação para o motor.

PNEU: O pneu constitui o único ponto de contato entre o veículo e o solo. O pneu deve cumprir com certos requisitos como suportar o peso do veículo quando está parado, os esforços em curva e também resistir às sobrecargas dinâmicas produzidas em aceleração e frenagem, também transmitir a potência do motor para o solo, rodar regularmente de forma mais segura e por mais tempo em qualquer tipo de solo e condição climática. Para que o pneu tenha um melhor proveito é necessário fazer o alinhamento e balanceamento das rodas com frequência.

SISTEMA DE ESCAPAMENTO: constituído por tubos e quatro principais partes como o coletor de escape que vem logo preso ao cabeçote do motor, o catalisador, o abafador e o silencioso tem por funções conduzir os gases produzidos pelo motor para fora, reduzir o ruído que este produz e com o catalisador, reduzir os gases nocivos ao meio ambiente e consequentemente à saúde. Assim em toda a sua extensão não deve haver vazamentos para garantir sua eficiência. 

SUSPENSÃO: A suspensão de um veículo tem como objetivo absorver irregularidades do terreno, proporcionando conforto ao motorista e aos passageiros. Para manter esse conforto e garantir a segurança, faça uma revisão completa de eixos, molas, rolamentos, pivôs, terminais, juntas homocinéticas, coxins, bandejas, batentes e buchas a cada 40 mil quilômetros. Os amortecedores também devem ser substituídos nesse mesmo período.

ACESSÓRIOS: estes além de trazerem muitas vezes um visual mais atraente para o carro também são capazes de proporcionar um maior conforto a depender de sua aplicabilidade. Existem uma gama enorme à disposição para todos os gostos.

DIFERENCIAL: é um dispositivo mecânico indispensável em veículos de tração. O diferencial tem a função de transferir e distribuir uniformemente o torque a dois semieixos que em princípio giram em sentidos opostos, possibilitando assim, a cada eixo, uma gama de velocidade e rotações diferentes.

ELÉTRICA: O sistema elétrico afeta diretamente a segurança, porque dele depende o bom funcionamento dos faróis, das luzes de sinalização da buzina, o funcionamento do motor entre outros sistemas que dependem de energia elétrica para funcionar. Estão envolvidos, além dos primeiros citados, neste sistema vários componentes como chicote elétrico, bateria, alternador, motor de partida. Da bateria depende a energia para que o motor de partida tenha força suficiente para pôr o motor em funcionamento, após a partida o alternador fica encarregado de repor a energia usada da bateria e alimentar todos os sistemas. Desta forma, todos estes componentes necessitam estar em perfeitas condições para garantir que tudo funcione. Observe sempre a condição da bateria. Um técnico poderá avaliar o sistema de carga do veículo e determinar se é necessário substitui-la ou reparar o sistema. 

EMBREAGEM: Sua função é transmitir a rotação e a força produzida pelo motor para a caixa de câmbio e, esta por sua vez transfere esta força para os demais componentes e equipamentos do sistema de transmissão. Composta basicamente por três partes: o rolamento, o platô e o disco. O platô comprime o disco contra o volante do motor para que este gire junto e transmita a força para o câmbio através de um eixo. Quando o motorista pisa na embreagem para trocar de marcha, o platô libera o disco do volante, deixando assim de girar com o motor, ao soltar da embreagem o platô volta a pressioná-lo e o movimento é novamente transferido para o câmbio. Este disco por estar sujeito à fricção pode sofrer desgaste e tem necessidade da troca de todo o conjunto ) platô, disco e rolamento) . Deve-se evitar “descansar” o pé no pedal da embreagem pois isto poderá causar danos prematuros. 

FUNILARIA / PINTURA: manter o veículo em ordem na sua carroceria, sem amassados ou ferrugem e com a pintura em ordem sempre bem cuidada, usando produtos específicos para limpeza ou locais especializados para este tipo de serviço, proporciona um carro com boa aparência e no caso de revenda um bom valor. Cuidar destes tópicos fazem parte de uma boa manutenção.

ILUMINAÇÃO (FAROL / LANTERNA): manter todas as lâmpadas em perfeitas condições, além de ser necessário para uma boa dirigibilidade e segurança sua e de terceiros, também evita multas e pontuação na carteira de habilitação conforme CONTRAN. Faça sempre uma checagem pois é simples e rápido, encontrando alguma anomalia, procure um especialista. 

INJEÇÃO ELETRÔNICA: responsável pelo fornecimento de combustível ao motor, feito por um gerenciamento eletrônico. Basicamente o sistema possui uma série de sensores e de atuadores. Estes sensores geram informações com base em sinais elétricos das condições onde estão montados, assim estes sinais seguem para um módulo eletrônico que comandará os atuadores de forma a proporcionar o melhor desempenho do motor. Um dos principais atuadores é a válvula de injeção, através dela passa a dose certa de combustível para o motor. Assim este sistema permite um controle mais eficaz da mistura admitida pelo motor, mantendo-a mais próxima da mistura ideal, isso traz maior economia de combustível já que o motor trabalha sempre com a mistura adequada e também menor emissão de poluentes. A substituição do filtro de combustível, garante a integridade das partes em contato com este, atentar para a recomendação do fabricante. Manutenções no sistema sempre por um especialista com equipamentos de diagnósticos adequados.

MOLA DE SUSPENSÃO: A suspensão desempenha um papel importante no veículo - manter os pneus em contato com o chão, garantindo a estabilidade do carro, e absorver os impactos do veículo com o solo, proporcionando conforto aos ocupantes. Cuidados: caso os componentes do sistema de suspensão estejam comprometidos, a não substituição deles pode provocar o desgaste dos pneus e, pior do que isso, comprometer a estabilidade do veículo, prejudicando a sua dirigibilidade e podendo provocar acidentes graves. Para evitar maiores problemas, o proprietário deve seguir as orientações do manual do proprietário e submeter o veículo a revisões e manutenções periódicas.

MOTOR: responsável pela geração de potência e torque que é fornecida às rodas e coloca o veículo em movimento. Para seu bom funcionamento ele depende do fornecimento de combustível e do sistema de ignição, no caso dos motores ciclo Otto. Além disto será necessário um bom funcionamento do sistema de arrefecimento e lubrificação. Assim a troca de óleo e filtro segundo prescrição do fabricante é de grande importância para uma boa durabilidade deste. Usar sempre filtro de óleo e óleo lubrificante de boa qualidade. Inclui também, para esta durabilidade, a troca periódica do filtro de ar do motor , evitando a entrada de partículas sólidas no cilindro do motor.

SISTEMA ABS: (Anti-lock Breaking System) , sistema que evita com que as rodas durante o processo de frenagem bloqueie, pois ao contrário do que se pensa, estas nestas condições não transmitem a força máxima de frenagem para o solo e com outras grandes perdas como, estabilidade do veículo, direção do veículo pois se as rodas não giram não obedecem ao sentido do volante e desgaste acentuado de parte do pneu. Basicamente o sistema possui sensores nas rodas que informam o comportamento destas a uma central eletrônica e esta por sua vez ao detectar no processo de frenagem um possível travamento de uma ou mais rodas interfere na força de frenagem do condutor controlando a pressão que chega até elas. Caso o ABS tenha algum problema eletrônico, um indicador no painel acende e o sistema fica inoperante. O sistema de freio por sua vez segue funcionando porem com risco de travamento na frenagem brusca. Para um perfeito funcionamento do sistema , o sistema de freio básico deve estar com as manutenções em ordem, pastilha de freio, disco de freio, lonas, tambores e fluido de freio. 

SISTEMA DE DIREÇÃO: O sistema tradicional é o acionamento mecânico,  resultado da combinação entre pinhão e cremalheira. Já a direção hidráulica é o sistema mais popular, há mais tempo nos carros que circulam no Brasil. Nesta a direção fica mais leve graças a uma bomba que faz circular óleo hidráulico dentro da caixa de direção. A bomba que impulsiona este óleo é movida pela força do motor.   Na direção eletro hidráulica, o sistema tem o funcionamento semelhante ao da direção hidráulica. Ou seja, a direção fica mais leve graça ao óleo impulsionado por uma bomba. A diferença é que essa bomba é acionada por um motor elétrico e não pelo motor do carro. Já na direção elétrica, não há óleo no sistema de direção. Junto à caixa de direção está fixado um motor elétrico que auxilia os braços da direção a ficarem mais leves. Ele é muito mais prático, pois elimina o óleo, mangueiras, correias e polias. O único problema que pode ocorrer é pane no sistema elétrico. Se isso acontecer, porém, a direção ficará pesada, mas não irá travar. Nas que usam o óleo hidráulico para funcionamento é necessário atenção às recomendações do fabricante para sua substituição.

SISTEMA DE FREIO: Tem a função de diminuir a velocidade e/ou parar o veículo com segurança, este sistema precisa estar sempre com a manutenção em ordem para garantir seu perfeito funcionamento. As pastilhas de freio, as lonas e o fluido de freio necessitam serem substituídos com periodicidade. O fluido de freio por exemplo é higroscópico, ou seja, tem a propriedade de absorver a umidade contida no ar, desta forma quando o sistema, durante o atrito para frear o carro, gerar calor ele pode ferver, fazendo o freio ser ineficiente. A substituição e sangria do fluido de freios deve ser feita anualmente ou em intervalos de 10 mil km. Necessidade de completar o reservatório pode ser um indicador de vazamentos ou de pastilhas / lonas gastas necessitando de serem substituídas.
 
SISTEMA ELETRÔNICA DIESEL: assim como o motor a gasolina/álcool que usava carburador e foi substituído pelo sistema de injeção eletrônica, no motor a diesel ocorre o mesmo processo, ou seja, no lugar da bomba injetora mecânica os sistemas eletrônicos vêm tomando lugar e com isso proporcionando uma série de vantagens para o veículo como melhor desempenho, maior economia, menor emissões de poluentes, entre outros. Este sistema quando necessária a manutenção deve ser realizada por técnicos treinados e com equipamentos adequados para a diagnose. A manutenção preventiva assim como nos demais sistemas é sempre recomendável. Substituição de filtro de combustível e de ar no prazo determinado pelo fabricante ajudam a manter o sistema em ordem. 

SOLDA: todo serviço de solda em veículos deve ser feito com as precauções necessárias quanto à segurança dos sistemas eletrônicos embarcados bem como a segurança contra riscos de incêndios. Assim quando necessário este tipo de serviço, buscar por profissionais que conhecem e empregam os procedimentos necessários para evitar danos de qualquer espécie.

TRANSMISSÃO: este é o sistema que vai dar a tração para as rodas e movimentar o automóvel. Há veículos que possuem tração nas rodas traseiras, outros com tração nas rodas dianteiras e aqueles que possuem tração nas nas quatro rodas. Compõem o sistema de transmissão as principais autopeças, que são: semieixo, diferencial, embreagem e caixa de câmbio.

VIDROS: manter os vidros em bom estado é uma questão de segurança na direção. Ao notar qualquer pequena marca de trinca no para brisa , deve-se buscar imediatamente seu reparo pois caso contrário ela poderá alastrar-se de tal forma que não haverá recuperação e só a substituição resolverá. Usar palhetas sempre em bom estado garantem uma boa visibilidade na condução em períodos de chuva e evita possíveis marcas no vidro. Substitua as palhetas com frequência e garanta boa visibilidade na chuva.